O fechamento do ano para quem não ficou de recuperação foi com a participação nas tradicionais Olimpíadas do AE Cidade de Osasco. Os alunos dos diferentes anos escolheram suas cores para os times e para a torcida. O resultado foi uma vibrante e multicolorida galera pelo ginásio de esportes, tanto em quadra quanto na torcida. Após o início da cerimônia com o acendimento da pira e o juramento dos atletas, os jogos tiveram início. E dá-lhe handebol, volei, futsal e basquete… E como disse o Barão de Coubertin, os resultados não são importantes. O esporte e a alegria da moçada sim! Mas teve medalhas para os vencedores e abraços e sorrisos para os perdedores. No final todos saíram felizes e isso é o que importa por aqui. O destaque ficou por conta do placar no handebol entre o 6º e o 7º ano no feminino: as pequenas ganharam das maiores por 11 X 2. Lavada? Que nada. Festa do esporte e quem sabe a revanche no próximo ano…

Outras modalidades também tiveram seus encerramentos com festa e premiação. Pela data, a primeira foi a final do campeonato de xadrez. Após o ano de aulas, os alunos do 5º ano, tanto da manhã como os da tarde disputaram animadamente (o quanto uma partida de xadrez pode ser animada, claro) um campeonato, valendo um jogo de xadrez para o campeão de cada período. Após muito suor (sem lágrimas) e alguns miolos fundidos, sagraram-se vencedores Egon Herman Kniggendorf (5º ano A) e Gustavo Cassiano Vieira (5º ano B), que aparecem nas fotos no final deste post com seus respsctivos prêmios. Ponto para eles, ponto para os Professores de xadrez Victor Amatucci (filho do diretor Ricardo Amatucci) e para o Júlio César Bugelli, filho de um dos nossos professores de artes, Paulo Bugelli. Eles também trazem no currículo o fato de serem ambos ex-alunos do AE Cidade de Osasco.

 Mas quem ficou feliz de verdade foi o Diego Koji Noyori, do 7º ano. Participante dos treinamentos esportivos, ele garantiu seu troféu na modalidade destaque no futsal. Mas não contente ele trouxe os troféus que ganhou nos anos anteriores para mostrar. Olha ele aqui recebendo o troféu de 2011 com os outros nas mãos… Quase não deu pra carregar tudo. Teve que pedir ajuda pra levar pra casa…

E as atividades não se restringiram aos esportes. Teve quem pusesse a mão na terra também. Durante o ano, uma das atividades da horta foi a plantação de beterrabas. Sementes, regas, cuidados e finalmente algum tempo depois, a farta colheita. Lá foram os alunos do 1º ano, da Professora Sílvia Prado, com a responsável pela culinária, “Tia” Cida, colher tudo e claro, prepará-las depois.

Uma das preparações foi um delicioso suco vermelhinho, que teve até disputa pra encher os copos e provar o docinho natural da beterraba. Bigodes vermelhos depois, quem quis (quase todo mundo) pode repetir. Ô delícia esse suquinho vermelho! Melhor ainda é poder ter essa relação entre o aprendizado, a natureza e a saúde dentro da escola.

Pátio de grama sintética e brinquedos de plástico na infância? Coitadinhas dessas outras crianças… Tomara que pelo menos façam suquinho de beterraba pra elas, né?!

E no final do ano os pequenos ainda receberam uma visita ilustre. Com sacos grandes cheinhos de balas sortidas, o Papai Noel veio saber dos alunos da pré-escola e do 1º ano, o que eles tinham a pedir pro Natal. Cada coisa… HO-HO-HO…

Feliz Natal pessoal. Até o próximo ano… ou post!


Egon, seu adversário e seu prêmio…


… e o Gustavo, felizão da vida com o prêmio dele